Processo de ministro do STF contra Monica Iozzi é arquivado

Isso significa que o processo - no qual a atriz foi condenada a pagar R$ 30 mil - foi encerrado, não cabendo, assim, mais recursos.

Foi arquivado na última sexta-feira (19) o processo movido pelo ministro Gilmar Mendes contra a atriz e humorista Monica Iozzi. O ministro pedia compensação por danos morais causados por conta de um post feito por Iozzi em suas redes sociais.

De acordo com apuração do G1, isso significa que o processo - no qual a atriz foi condenada a pagar R$ 30 mil - foi encerrado, não cabendo, assim, mais recursos. 

A quantia será paga em torno de 15 e 30 dias, segundo Thiago Ladeira, advogado de Iozzi. 

"O pedido [dos advogados de Gilmar Mendes] era de R$ 100 mil, e acabamos conseguindo uma redução substancial. No mérito, a gente deixou bem claro que não existia qualquer dano. Mas o juiz entendeu que houve dano e quantificou o valor", disse ele ao G1. 

"Então para encerrar essa questão, a gente decidiu internamente acatar a decisão e não seguir em frente com este processo. A gente optou pelo pagamento e por encerrar a pendência", explicou o advogado. A defesa do ministro preferiu não se manifestar sobre o caso. 

O post em questão é um que que a atriz publicou em sua conta no Instagram uma foto do ministro e, na legenda, escreveu "cumplice", acompanhado de uma manchete de jornal que dizia: “Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros”. 

 

POR NOTÍCIAS AO MINUTO

PARCEIROS